BLOGS: Blog do Cia

Blog UOL

30/05/2007

30/05/2007 - Ivri Lider
Uma mosquinha me contou que o cantor israelense Ivri Lider tocará em São Paulo em setembro ao lado de um DJ também israelense. Quem lê este blog sabe o tanto que eu gosto do Ivri... Que além de tudo é lindo. Até ganhei um CD dele. Amo.




http://www.ivrilider.com/english/


Escrito por Marcelo Cia às 16h55 Comentários Envie

29/05/2007

29/05/2007 - Ah, o sexo
Tenho minhas fases mais e menos sexuais. Já fiquei um bom tempo sem sexo. Numa boa. Mas de vez em quando vem um furor que até me surpreende. Na real tenho um puco de preguiça de sexo. De começar, quero dizer. Depois que começo não quero parar. De vez em quando conheço alguém que faz tudo direito, aquele sexo de suspirar. Aí, meu caro, quero mais e mais. Me lembro de como é bom e chego a passar fins de semanas inteiros na função. Até encontrar alguém que faça um sexo constrangedoramente ruim. E pronto, volta a tal preguiça e mais dias e dias querendo ficar longe de um zíper.


Escrito por Marcelo Cia às 13h05 Comentários Envie

25/05/2007

25/05 - Só para comentar...
Esqueci de dizer que recebi alguns e-mails perguntando o que eu tinha contra héteros que fazem balé (leia dois posts abaixo, se tiver tempo e paciência). Não, não tenho nada contra. Ao contrário, amo pernas grossas e bumbum durinho. Outro dizia que eu sou (como é mesmo?), elitista e arrogante (algo assim). Deve ser pela frase "Sorry, estou me achando hj, mas já já volto para o real". Mas eu pedi desculpas antes mesmo de começar a frase.

Outro dizia que me acha um chato. Eu também me acho as vezes. É que teimo em pensar. As vezes.

E um comentário fazia um xoxo ótimo para uma amiga drag. Só não publiquei por política de boa vizinhança.

**

Ah, bem, e recebi algumas mensagens sobre meu sumiço aqui do blog, alguns agradecendo (hahah, amo) e outros só perguntando mesmo se eu estava de férias, tinha desencanado ou se tinha arrumado algo melhor para fazer. nda.

Blog é para ser divertido. Não dá para levar a sério. E estou temporariamente me divertindo muito em outro playground. É só.

Ah. Fim de semana gelado e meus amigos cairam de cama por conta da gripe. Eu vou então ficar em casa, aproveitando um outro playground que descolei. Hahaha. Bjs.


Escrito por Marcelo Cia às 20h53 Comentários Envie

25/05 - Satisfação
Tô maluco de trabalho mesmo. Hard. Explico. André Fischer está no Vietnã e Erik Galdino, braço direito, esquerdo e afins aqui do Mix, teve uma apêndicite daquelas, foi operado e está em recuperação na casita. Por isso este blog está sem atualização há tanto tempo. Mas bobagem, volto con tudo na próxima semana.  Ice, ice, baby.


Escrito por Marcelo Cia às 18h41 Comentários Envie

18/05/2007

18/05 - Discursos que me cansam III
Gays também jogam futebol. Gays também são pedreiros. Gays também gostam de hardcore.... Ah, como discursos do tipo me cansam. O contrário me cansa mais ainda: héteros vão a clubes gays (ã!?). Héteros também fazem balé (pedro bó). Héteros também amam Madonna (jura?). Qualquer redução do tipo me dá um sono. Sabe que eu me sinto no zoológico toda vez que vejo, leio e escuto um discurso do tipo? É como se colocassem o gay numa jaula e dali observasse seu comportamento e o que ele faz serve para todos os outros. Mas a gente sabe que não é bem assim. É claro que há gays que amam futebol. Como há héteros que gostam de Madonna. Não é óbvio demais? É. Ainda precisamos deste tipo de discurso?

E porque gastar tempo, dinheiro e cérebro para falar sobre? Não entendo mesmo. Acho isso tão velho. Tão ultrapassado. E não acrescenta muita coisa. Observar comportamento, tendências, não é enjaular, não é pegar a parte pelo todo, não é nunca generalizar. Mas olhar para frente ainda é melhor.

**
Sabe que eu tô achando que este fim de semana vai ser bem animado. Quero muito ter um dia tranqüilo para poder ir na E.Joy ver o tal Chus & Ceballos. E espero que eles não demorem muito para entrar no som, porque eu sou senil e não consigo mais. Também tô afim de ir no Offer no sábado. Eu vi a primeira vez que ele tocou aqui e fiz o texto que hoje todo mundo copia nos releases sobre ele (pronto falei). E acho legal essa soltura dele, a bichice ultraexagerada, a jogação de cabelo e a forma tão intensa com que ele se comunica com a pista.

Bem. Nas tardes quero ir no Resfest arejar a mente e ver coisas novas. Olhar para o futuro é meu melhor passatempo.

Sorry, estou me achando hj, mas já já volto para o real...


Escrito por Marcelo Cia às 13h33 Comentários Envie

15/05/2007

15/05 - Te Dedico!


Escrito por Marcelo Cia às 11h14 Comentários Envie

14/05/2007

14/05 - Bafu
Fim de semana bem engraçado esse. Na sexta fui na BafonBafu (tem uns acentos, mas eu ainda não aprendi). A noite é do Serginho e da Ju, pessoas que eu amo, no Glória. Além de Marcelle, claro. Michael Love e Alisson Gothz abriram a noite. Alisson estava super lindo, meio hindu. Teve performance da Jack e fotos incríveis para um novo projeto meu (nosso, quero dizer). E terminei a noite firme, de pé, com a maior dignidade do mundo. No sábado rolou a continuação da noite de sexta e domingo fui com Serginho no bar Farol Madalena. Cheio de meninas. Duas usavam celular preso no cinto, sabe qual? E tinha música ao vivo. Marina e Ana Carolina reinando. Bem típico. Amei.

Estou sem texto hoje, então vamos de música. São duas. A primeira Alisson tocou no Glória na sexta; a segunda tem cara de segunda-feira.

:: Young Folks - Peter Bjorn & John

:: You Broke My Heart - Lavender Diamond


 
Alisson Gothz e Serginho na BafonBafu de sexta-feira. As fotos são do Tino Monetti


Escrito por Marcelo Cia às 10h50 Comentários Envie

11/05/2007

11/05/2007 - Mamãe e Freddie
Foi em 1985. Eu tinha 7 anos. É uma das minhas poucas memórias de infância. Tenho dislexia, leve, bem leve. Aprendi a contorná-la e quase ninguém percebe. Mas nem é isso que eu iria falar. Lembro ter ficado com minha mãe até bem tarde vendo TV em uma dessas noites de 1985. Tudo para ver o show do Queen no Rock in Rio daquele ano. Lembro também que minha mãe ficava elogiando o Freddie Mercury a todo momento. Dizia que ele era lindo, um "tipão". Que achava o bigode dele sexy. Entre outras coisas. Acho que queria dizer que ele era gostoso, tesudo e tais. Mas isso não é coisa que uma mãe fala para um filho de 7 anos. Ela não falava, mas achava tudo isso sim.

Lembro também de como foi difícil para ela a morte de Freddie 6 anos depois daquele show. Minha mãe passava o dia cantando Radio Ga-Ga. Ela era fã de um homem gay, super talentoso, sexy, brilhante. E ainda tinha tesão por ele. O lado bom de tudo isso é que cresci com uma imagem muito natural da homossexualidade e é claro que isso me influenciou. Não em ser ou não ser gay (ah, cabe aqui uma questão que vou escrever melhor no futuro por pura covardia agora, mas eu optei sim. Sei que a militância odeia essa de opção, de optar. Mas eu, acredite, optei). Continuando. Influenciou minha forma natural de encarar qualquer tipo de sexualidade, de prática e de comportamento. De saber, ter certeza, que o mundo não se divide entre héteros e gays (ainda bem, ambos são meio chatos quando xiitas, radicais). Entre outras influências.

Mas minha mãe, sábia como poucas mulheres que conheci desde então, foi além. Era fim da década de 80, eu tinha 12 ou 13 anos e estava começando (comecei com 13, veja só). Ela tinha um monte de amigos gays. Com quem convivia com naturalidade. Minha casa sempre foi muito cheia de gente. Das amigas dela e dos amigos gays. Eles eram afetadérrimos. Engraçados. Gentis. Uns passavam o dia todo conversando com minha mãe. E lembro bem, com uma tristeza que ainda sinto, de quando eles começaram a morrer pela Aids. Toda semana tinha um. E minha mãe perdeu TODOS os amigos gays. TODOS. Só conquistou outras amizades quando eu já estava adulto. Lembro que uma vez ela me levou na casa de um desses amigos. Ele era jovem, tinha uns 30 anos. Mas estava na cadeira de rodas, tinha perdido os cabelos. Morreu dias depois daquela visita. Passei anos sem entender o porquê ela me levou para ver alguém morrendo por conta da Aids. Isso foi em 88. Tinha 11 anos. Minha irmã já tinha 13, porque não ela? Foi chocante. Mas é claro que hoje entendo. Lembro que ela me levou de mãos dadas lá naquela casa. E fiquei de mãos dadas com ela todo o tempo. Não falei nem um "a", permaneci calado. E a visita não demorou mais que 10 minutos. Mas a imagem repercute na minha cabeça até hoje. Era para chocar sim. Era isso que minha mãe queria. Mas era também para alertar. Ela já tinha perdido tanta gente por causa da Aids. Era fim da década de 80. Lembro que se falava do AZT, mas dizia que era caro e que causava tantas dores. Coquetel só surgiu anos depois.

E aquele filho dela, tão cheio de orientações, estava começado a vida. Tinha 11 anos, dois anos depois, de fato, eu já tinha começado a fazer sexo real. E, claro, a camisinha entrou na minha vida. Ela conseguiu colocar na minha cabeça uma frase que ainda bate aqui: - você nunca vai fazer sexo sem camisinha. Vai passar a vida vestido com ela.

Nada mais real. É uma característica da minha geração. Usei da primeira vez, uso hoje. E gosto.

Ainda naquela época, rezava por uma cura da Aids. Muito. Eu rezava todas as noites. Lia tudo o que era publicado sobre o assunto. A Aids deixou minha casa mais vazia e minha mãe com um sorriso mais distante. Era uma sombra. Sei lá. Mas esta doença mudou radicalmente minha vida. Mudou a de todos nós, afinal.

Então, dia das mães a parte, minha mãe foi duríssima comigo naqueles anos. E aprendi com ela a ser duro. Principalmente comigo. Mas acima de tudo, aprendi a me proteger.


Escrito por Marcelo Cia às 11h16 Comentários Envie

09/05/2007

09/05 - Merda acontece!
No meu horóscopo publicado nesta terça-feira estava escrito que eu teria um dia turbulento e uma noite gloriosa, com boas oportunidades. Como só acredito em horóscopo bom, passei o dia (turbulento mesmo) esperando um convite, uma idéia, algo para fazer a noite. E veio. Sergio me ligou tipo umas 19h convidando para a festa de inauguração do anexo da loja de móveis de luxo Micasa. Oba. Fui.

Festa linda, cheia. Loja mais linda ainda. Estava chovendo. E eu peguei apenas uma e tão somente UMA cerveja. Conversei com alguns amigos, circulei. Tudo ótimo. Festa cheia de possibilidades. Estava quase acreditando no horóscopo. Até que...

Até que eu fiquei com vontade de ir ao banheiro. Mas lá é loja e não clube. Isso significa que havia poucos banheiros e muitas pessoas com a mesma vontade que a minha. Como sou de rua, resolvi ir a uma daquelas belas árvores ali da Atlântica. Sai do espaço. A rampa de saída também estava congestionada. É que muita gente esperava a chegada de seus carros ali para se proteger da chuvinha fina que caía. Fui desviando, crente que a rampinha era mais larga. Acabei pisando errado em um desses desvios e cai da rampinha de costas. E tem um espelho d'água sob a tal rampa. Fui com tudo, um mergulho. Parecia que o espelho  - que deve ter uns 15 centímetros de profundidade - tinha metros e metros. Fiquei ensopado, encharcado. Mas sai de lá dignamente. Apenas três escoriações no braço, uma unha fraturada, um celular pifado e uma boa história para contar.

Mas não acabou. Até aí estava rindo. Afinal, melhor cair na piscininha da Micasa que na da pool party da laje. Mas quem disse que algum taxista queria me levar para casa? E quem falou que algum amigo meu que estava dentro da festa atendia o telefone? E aquela chuvinha? Pensa que ela continuou inha? Na-na-ni-na-não. Tive que me virar a pé mesmo, com a chuva molhando as áreas que aquele rio não havia conseguido.


O post é um bom pretexto para publicar a imagem
do A Bigger Splash, obra de David Hockney, de 1967,
que eu amo e pude ver na Tate Modern


Escrito por Marcelo Cia às 10h50 Comentários Envie

08/05/2007

08/05- Fofoca da boa!
Isso não é uma notícia. Esse blog é só um blog. Se fosse notícia (devidamente confirmada em apuração) eu já tinha dado no Mix. Massssss. Recebi um e-mail hoje no mínimo curioso. É que circula uma informação de que o show M+M's, que tem uma loirinha que vive entrando e saindo das clínicas de rehab como estrela, estaria com show marcado em São Paulo, na véspera da Parada de São Paulo, no dia 9 de junho.

É lógico que eu liguei para o clube que estaria trazendo a fofa. E é lógico que eles negaram. Se vem ou se não vem, eu não sei. Acho que não, porque preciso confiar nas minhas fontes. De qualquer forma, não deixa de ser sintomático que circule um e-mail muito bem produzido por alguém (a ponto de enganar alguém tão acostumado com isso) dizendo que a Brit... oops, vem para SP na véspera da Parada. Sintomático porque tudo se torna tão grande, tão grandiloqüente que gera um certo histerismo em torno deste gigante (ó, tô caindo nessa) evento.

E quer saber? Eu amo essas fofoquinhas descompromissadas. Agora, se você é fã, durma com essa.


Quem será essa loirinha? E, ainda, será
que ela vem? Hihihi


Escrito por Marcelo Cia às 19h05 Comentários Envie

05/05/2007

04/05 - Uma última notícia
Donacha Costello também não vem. E Renato Ratier vai substituir o MSTRKRFT.


Escrito por Marcelo Cia às 02h51 Comentários Envie

04/05 - Sim, sim, sim
Ah, mais uma coisinha. Sabe que depois deste Skol Beats dá para ficar uma semana sem fazer aparelhos para as pernas na academia. São apenas três tendas, mas elas ficam tão longe... Hihihi.


Escrito por Marcelo Cia às 02h47 Comentários Envie

04/05 - São 4h44
Pensando bem, acho que não vou mais no Glória não. Minha caminha tá tão linda hoje.


Escrito por Marcelo Cia às 02h45 Comentários Envie

04/05 - Então tchau!
A coberturinha foi rápida. Neste sábado eu desenvolvo melhor os assuntos no MixBrasil. Mas quer saber? Foi uma noite fria, em vários sentidos.


Escrito por Marcelo Cia às 02h44 Comentários Envie

04/05 - Foi uó
Acabou de chegar a pior notícia da noite. O MSTRKRFT não toca mais nesta noite. Escalados para às 7h da manhã desta sexta, chegou a notícia que eles não chegaram a tempo em SP. E eu vim aqui mais para vê-los do que qualquer outra coisa, estou puto e vou para casa. Ou melhor, vou para o Glória.

O problemas maior é que outras pencas de pessoas devem ter vindo para vê-los. E vão ficar bem putos também quando souberam que o duo agora só amanhã.


Escrito por Marcelo Cia às 02h42 Comentários Envie

04/05 - Quer um xoxo?
O show do grupo Antônia chegou perto do contrangedor. As meninas são esforçadas. E, parece, talentosas. Mas elas precisam de uma direção.


Escrito por Marcelo Cia às 02h38 Comentários Envie

04/05 - Deu o público
Acabou de chegar a parcial de público desta noite. 12.500 pessoas aqui no Anhenbi. Mas dizem a boca pequena que foram distribuídos 5 mil cortesias para esta sexta.


Escrito por Marcelo Cia às 02h36 Comentários Envie

04/05 - Skol Beats 2
Até aqui a melhor atração da noite é, de longe, o AddicttivTV. Finos, misturaram tudoem uma inteligente junção de imagens, sons e músicas. Rolou até o Gordo e Magro. Teve Franz Ferdinand mixado com filmes do Tarantino. Teve Elvis Presley com New Order. Arrasaram.

Gui Boratto entrou em seguida para um set frio. Chato até. Só melhorou na última música. Com ele na guitarra e base de Beautiful Life.


Escrito por Marcelo Cia às 02h35 Comentários Envie

04/05 - Skol Beats 1
4h30 - Meninos. Tá um frio do cão aqui no Anhenbi, neste Skol Beats. E está cheio. Demorou para encher. É verdade. Mas encheu. E sabe que tem muito, muito meninos engraçadinhos andando por aqui!? Pois tem. Só que tem um porém: os cybermanos, instituição deste evento, sumiram. Talvez seja o preço. Talvez seja que nesta sexta-feira não rolem atrações de peso de d´n´b (que eles amam). Seja sabe-se lá o que. Mas é real. Não vi nenhum. Nenhunzinho. Ainda.


Escrito por Marcelo Cia às 02h31 Comentários Envie

04/05/2007

03/05 - Chatices
Tô super querendo falar sobre várias coisas. Mas juro. Mesmo. Que tô sem tempo. Mas essa é rapidinha. Tô cheio de preguiça de continuar cobrindo "noite". Faço há milênios. Sempre me diverti muito fazendo. Conhecendo os personagens. O comportamento. A música. E estamos em uma fase ótima. Vários clubes, festas, ida e vindas de DJs. O que me cansa é o ego inflado das pessoas que fazem a noite ser especial. Sei que isso faz super parte do negócio. E sempre me diverti com isso também.

Mas não tô estou achando mais tanta graça. Porque a noite e, em especial, a paulistana, é uma válvula de escape deste mundo louco que vivemos. É nossa praia. Nosso escapismo. Por isso vários signos do comportamento humano são superexpostos nos clubes, nas pistas, nos bares com gente caindo pela calçada. Tudo isso me encanta. Desde os 13 anos, quando pisei pela primeira vez em um clube. E nem me pediram RG. Mas, longe da inocência, é claro que a noite também é uma vitrine. Nela são expostas personas - muito mais que personalidades de fato. São criaturas. Reais, claro, mas nunca totalmente. E, sim, isso ainda me encanta. Mais uma vez: por entender a noite como um grande desfile de seres que precisam escapar para uma realidade um pouco mais divertida e glamurosa que o ordinário dia a dia, ela me conquista. Por tudo isso acho que nunca vou parar de sair de casa e dançar. É na pista que entendo melhor os mundos. O meu, o dos outros e o real. Mas freqüentar e cobrir são ações distintas. E, sinceramente, acho que já deu para mim.


Escrito por Marcelo Cia às 00h17 Comentários Envie

02/05/2007

02/05 - Bode para uma semana curta
Foi um dos fins de semana mais animados do ano. Juro. Olha só: Bubu na sexta-feira; The Week no sábado; Ibirapuera + Blue Space + Ritz no domingo; cama na segunda (claro) e Vieira de Carvalho na terça. Garotismo.


Pista da Bubu na sexta-feira em foto de
Sergio Amaral

**

E essa semana curtinha está cheia de compromissos. Tem Casa de Criadores na quarta, quinta e sexta. Skol Beats na sexta e sábado. E algumas bombas para resolver (ou tentar) durante o dia. Vamos cobrir tudo, como fazemos sempre. A Casa de Criadores está fazendo 10 anos. Seu casting já contou com Lorenzo Merlino, André Lima, Karlla Girotto, Cavalera, Caio Gobbi e tantos outros. Nomes que estão por aí. Esse é mesmo o DNA do evento: ele oxigena a moda, tão precisada de renovações para sobreviver. Já o Skol Beats faz o caminho inverso. Começou grande e amarga ano a ano a queda de sua relevância musical.

**

E Boy George enfim vem para o Brasil. A Diesel sempre quis. Outros clubes também. Um mandou dois emissários para Miami para convercer o ex-líder do Culture Club a vir ao Brasil. Não rolou. Ela é exótica. Mas a The Week conseguiu, só não me pergunte como nem quanto. Ele virá no dia 13 de julho na The Week-Rio. Sei que o clube já tentou o moço outras vezes. Mas agora conseguiram. E achei muito esperta essa decisão deles. A The Week tem garantido o público dos fortões (não uso a palavra barbie, ok!?), com o Boy George eles atraem também as modernas todas. Quem não quer vê-lo? Eu quero.



**

Não sei se é o frio. Não sei se é o inverno. Não sei se é a proximidade da Parada Gay. Não sei mesmo. Só sei que é nítida a diminuição do número de descamisados nos clubes gays paulistanos (e nos três que importam: Blue, TW e Bubu). Um amigo experiente diz que é porque as tops da cidade tão achando cafona tirar a camiseta. Já que todo mundo tira, mesmo quem não tem corpo bom para mostrar, oa prática caiu em desuso entre os mais lindos. E eles agora só tiram em festas especiais. É que é deselegante. Quando os tops decidem, a reação é em cadeia.

Outra amiga, a Lindi, acha que é porque este é o período da entrebomba. Coisa de ciclo de anabolizantes. Neste momento os fortões estariam inchados e só vão secar em 15 ou 20 dias (mais perto da Parada, claro).

Eu incluiria mais um motivo possível - e ordinário: o comecinho do inverno. A gente descuida um pouquinho né. Dá preguiça mór de ir na academia. Dá vontade de comer mais chocolate. E os efeitos são imediatos.

**

E ainda estou adorando essa coisa pólo-boy. Acho tão mais sexy. Um amigo, estilista, tem detestado. Quer dizer, acha ótimo, mas detesta porque todo mundo tá fazendo. Então vira cafona. Hahahahha. Esse povo é meio estranho. Quando algo dá certo e vira hit, logo fica cafona entre as ultra-modernas. Já que todo mundo tá fazendo, a ultra-moderna não pode fazer. Ela sempre tem que estar a um passo a frente. Oh preguiça.


Escrito por Marcelo Cia às 10h38 Comentários Envie


Busca
Infomix
Receba o boletim de notícias do Mix no seu e-mail.
2006 - MIX BRASIL - © Todos os direitos reservados